PLANTAS DE CASA

Formas na versão do utilizador de observar e cuidar de plantas de interior.

Diversos assuntos serão abordados neste blogue destinado a todos os que gostam de plantas e que somente possuem uma pequena varanda ou o espaço interno da casa para as colocar.

De uma forma simples, irei revelando pequenas dicas e conselhos sobre como desfrutar melhor das mesmas pela auto experiencia e observação de resultados de outras pessoas que jamais compraram um livro de plantas ou de jardinagem.

Por todo este blogue é possivel tambem encontrar outros textos relacionados com plantas e links direcionados a outras paginas de grande interesse sobre este assunto, visita-os para informações adicionais!...




EEem.

.
.

08/08/08

MÃOS VERDES

Existem pessoas naturalmente dotadas para as plantas e outras que nem tanto, é o que se diz e chamam-se a essas pessoas que tudo fazem crescer, os "mãos verdes"...

Cuidar e fazer crescer uma planta vai para alem de tudo aquilo que vem nos livros e muito mais do que alimentar e regar a mesma.
Tal como todos os seres vivos, também elas precisam de afecto no sentido total da palavra e de nada interessa ter em casa uma bela planta que apenas se trata como objecto decorativo e se rega de vez em quando, mudando-a por outra quando começa a ficar feia ou morre.
Diz-se que quem consegue fazer viver e vingar uma Bonsai (uma das mais dificeis de todas), está pronto para identificar e conhecer o verdadeiro amor...
Tal como todos os seres vivos, também as plantas precisam de afecto e as trocas energéticas de forma positiva entre os homens e as plantas são fundamentais para a alegria de todos.

Fiz á muito tempo uma experiência que me provou ser verdade algo que uma vez vi num programa de televisão e que achei muito estranho, o falar com as plantas.
Uma senhora aparecia no programa dizendo que falava com as plantas e elas cresciam gandes e felizes, gozada literalmente por todos os espectadores e inclusive pelo apresentador que se ria dela e a achava louca, mas como existem mais mistérios entre o céu e a terra que algum dia consigamos descobrir, evitei a tendência de me rir e decidi em casa eu mesmo experimentar o que ela dizia no programa para encontrar eu mesmo a verdade do que acabava de presenciar.
EXPERIENCIA 1

Numa estufa de renome e qualidade comprovada, adquiri varias plantas iguais em espécie e tamanho, provenientes inclusive do mesmo lote.
Segui todas as indicações dos criadores da estufa e coloquei duas lado a lado com um palmo de distancia entre vasos de forma a que nenhuma folha se tocasse.
Reguei e adubei conforme as indicações recebidas na estufa mas com a diferença da experiência em que apenas uma receberia a minha atenção energética.
Todos os dias eu olhava durante algum tempo para uma das plantas e em pensamento libertava palavras de animo e elogio á mesma, tocava nas suas folhas com cuidado e dava ânimos de felicidade cada vez que uma folha nova nascia...
Ao fim de algumas semanas era visível a diferença entre as duas, a planta que sempre ignorei em afecto crescia devagar enquanto que a outra tinha já o dobro de tamanho.

EXPERIENCIA 2

Aconteceu precisamente o mesmo que na experiência anterior mas os vasos não estavam afastados entre si e as plantas tocavam-se entre algumas folhas.
Foi visível no mesmo espaço de tempo que ambas cresciam vigorosas mas que a planta ignorada por mim se mostrava um pouquinho mais raquitica em relação á outra.

EXPERIENCIA 3

A colocação dos vasos foi idêntica á experiência numero 1 (afastados) mas apenas foram alimentadas e regadas sem contacto afectivo algum, reparando que cresciam normalmente e de forma igual

EXPERIENCIA 4

A colocação dos vasos foi idêntica á experiência 2 (vasos juntos) e o tratamento igual á experiência 3 (sem afecto), reparando aí que as plantas também cresciam de forma igual mas um pouco mais do que na experiência 3

Pude aperceber-me de duas coisas, efectivamente o afecto tem o seu efeito no crescimento das plantas e o facto de estarem juntas também. No entanto nunca cheguei a fazer o oposto destas experiencias e que seria o de libertar más energias sobre as mesmas, primeiro porque não acho positivo e segundo porque não pretendia ter essa carga energetica na minha vida.

Recordo conversas de aldeia onde se escutava historias de que as árvores falam entre si e se entre ajudavam.
Nos grandes pomares de fruto, quando alguma árvore é atacada por um vírus ou parasita, elas têm a capacidade de se protegerem e travarem o crescimento da praga passando uma espécie de informação em que as mais distantes do foco de infecção já não seriam atacadas ou a sê-lo não será de forma tão prejudicial.

Na cultura ecológica de vegetais muitas vezes se encontra legumes misturados com flores e outro género de plantas que se auto protegem e ajudam na luta contra as doenças e pragas, dando a entender se assim o quisermos de que existe uma espécie de comunicação entre as mesmas e por sua vez com o ambiente onde estão.

Todos sabemos que colher uma fruta da árvore que se come de imediato, tem sabor diferente do que se guardar a mesma fruta no cesto e se comer passados três ou quatro dias e o mesmo se aplica aos legumes.
As plantas reagem a tudo e o cuidado e preocupação do dono da mesma é tão importante quanto as regas e vitaminas que se dão.
Uma casa feliz possui plantas felizes e saudáveis enquanto que numa casa de tristezas também as plantas reflectem esse sentimento, sabendo sempre elas se são apreciadas ou não, tal como nós e os nossos animais também.

Fica ao vosso criterio acreditarem no que vos digo ou não mas sempre têm a chance de fazer precisamente as experiencias para chegarem á vossa verdade e saberem qual a finalidade que as plantas têm na vossa vida e o porquê de alguns serem considerados mãos verdes e outros não.

1 comentário:

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...